A NUMERO 1 DE ASSAI E NÃO TEM JEITO !: 05/01/15

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Assaí a "Terra do Sol Nascente" comemora 83 anos de fundação com uma história de coragem e perseverança



Assaí chega aos 83 anos de fundação com uma história de coragem e perseverança

FOTO SIDNEY MARTINS

Em ritmo de desenvolvimento, Assaí comemora hoje 83 anos de fundação. A história do município é contada a partir do dia 1º de maio de 1932, quando o grupo de japoneses chefiado por Miyuki Saito, juntamente com Itissuke Nishimura, Utaro Katsuda, Tokujiro Tsutsui e Jungo Nagai, partiu de Jataí (atual Jataizinho) para conhecer o lote de terras devolutas adquirido do governo do Estado. O registro inicial foi a derrubada da primeira árvore no local onde foi instalada a sede provisória da, então, Fazenda Três Barras – hoje Secção Peroba. A instalação oficial do município foi no dia 28 de janeiro de 1944.


O nome do povoado que foi se instalando na fazenda homenageava os colonos japoneses que construíam esta história: Assailand (‘Assahi’ – sol nascente e ‘Land’ – terra). O desenvolvimento do povoado deveu-se à fertilidade da terra e condições climáticas favoráveis, principalmente para as culturas de café e algodão.



Mais de oito décadas depois, Assaí conta com uma população de mais de 16 mil pessoas e um produto interno bruto (PIB) de R$ 334 milhões e PIB per capita de R$ 20.774, segundo dados de 2012, do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).



A comemoração, entretanto, se realizará nos dias 11 a 14 de junho, quando acontecerá a 72ª Expoasa – Exposição Agrícola e Regional de Assaí, no Centro de Eventos Toyossaburo Ikeda. A programação da festa conta com a apresentação das duplas sertanejas Jads e Jadson (11/06) e Humberto e Ronaldo (12/06), além do músico Israel Novaes (13/06).



A economia atual do município é dividida pela agricultura e por importante reforço de outros setores, como a crescente industrialização. Com isso, a educação ganha aliados com a instalação de cursos técnicos que formam a mão de obra para atender essa nova demanda.



Assaí é destaque também nos esportes. É do município o único time no Norte do Paraná que participa da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. Mas coleciona troféus e medalhas em outras modalidades, como o tênis de mesa e o karatê. Este ano a cidade sediará importantes campeonatos estudantis do Paraná: Jogos Escolares, Piá Bom de Bola e Jogos Abertos do Paraná. Um município que tem muito a comemorar.


Otandiôbi omedetô!

Gustavo Carneiro
Gustavo Carneiro
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA

ASSAÍ E O DESENVOLVIMENTO Conheça algumas empresas que estão atuando




Campeón Indústria e Comércio de Roupas Ltda: confecção de vestuário e acessórios – 11 funcionários trabalhando e outros 25 em fase de capacitação. 

Vitória Confecções: confecção de produtos em malha – conta com 65 funcionários, está buscando espaço para ampliar a empresa. 

HL Indústria e Comércio de Embalagens Ltda: fabricação de sacos de tecido de polipropileno trançado, convencional e laminado - Dois funcionários trabalhando – a indústria está atualmente em fase de implantação de equipamentos, a expectativa de contratação inicial é de 

50 trabalhadores. 

Tecmarca Indústria e Comércio: fabricação de máquinas e aparelhos para transporte e elevação 

de pessoas, peças e acessórios – gera 58 postos de trabalhos diretos. 

GRC Acabamentos em Metais Ltda: indústria de produtos tubulares, esporte, lazer e utilidades domésticas e prestação de serviços de tratamentos e acabamentos em superfície de metais – conta com 33 trabalhadores contratados. 

Alfa Embalagens – produz embalagens de modo geral: possui cerca de 50 funcionários e deve aumentar este número ainda neste ano. 

Jumbo Indústria Mecânica – atua no seguimento de metalmecânica e possui 430 funcionários. 

Metalúrgica Veipa – atua no seguimento de metalmecânica e possui 200 funcionários. 

A prefeitura oferece transporte de trabalhadores para as seguintes empresas: 

Irmãos Muffato: transporta 44 funcionários para Londrina 

Fazenda Cachoeira: transporta 61 funcionários para São Sebastião da Amoreira 

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Local e Agência do Trabalhador.

FONTE - FOLHA DE LONDRINA

Assaí - Capacitação e desenvolvimento




Investimentos em ensino técnico atraem indústrias e geram empregos para o município

Para dar suporte às empresas instaladas na cidade e atrair novos empreendimentos, Assaí investe na formação de mão de obra qualificada. Os cursos de ensino técnico e profissionalizantes são destaque no município, atendem alunos da região e impulsionam o desenvolvimento das indústrias e da cidade.

A Agência do Trabalhador oferece cursos técnicos rápidos para atender à demanda que surge na cidade. Criados de acordo com a necessidade apresentada pelas empresas, as vagas disponíveis são ocupadas por profissionais preparados, o que reflete na economia como um todo. Conforme Amâncio Nemoto, gerente da Agência do Trabalhador de Assaí, a primeira coisa que as empresas questionam ao avaliar a possibilidade de se instalar em uma cidade é a questão da formação de mão de obra. "Este é um diferencial nosso em relação às outras cidades", afirma.

No momento a agência oferece um curso de modelagem em parceria entre o Senai e a prefeitura para atender à demanda gerada por uma empresa têxtil que vai se instalar na cidade. "Já tivemos o curso de costura básica para atender essa mesma indústria. Vivemos um momento de crise no país , mas apesar das dificuldades estamos sempre buscando maneiras de incentivar os jovens e a geração de empregos", comenta.

Um outro curso técnico oferecido pela Agência com bastante frequência é de metalmecânica, que ensina sobre como trabalhar com soldas, caldeiraria e outras áreas da profissão. "É um curso muito procurado, até empresas de fora da cidade buscam os profissionais formados aqui", complementa.

Além dos cursos oferecidos pela Agência do Trabalhador, Assaí conta ainda com o Centro Estadual de Educação Profissional Maria Lydia Cescato Bomtempo. A escola atende alunos do ensino médio e pós médio com cursos técnicos e atualmente oferece dois cursos: o de edificações – voltado para a área da construção civil, e o de mecânica – direcionado para o setor industrial. "Os cursos são um sucesso, temos a procura de alunos de várias cidades da região e a partir do segundo semestre provavelmente abriremos turmas dos cursos de agronegócios e eletroeletrônica", explica a diretora da escola, Eunice Manoel Vieira. Conforme ela, os cursos de eletromecânica, metalurgia e automação industrial também devem ser abertos futuramente.

A escola tem capacidade para atender até 1.200 alunos, mas a implantação dos cursos é gradativa. "Graças a uma parceria entre a escola e a prefeitura nós conseguimos iniciar as aulas ainda neste ano. Várias cidades estão com os prédios prontos, mas ainda não estão funcionando. Aqui quem ministra as aulas são professores do Estado, mas também engenheiros e tecnólogos, que ficam responsáveis pelas disciplinas específicas", comenta Eunice. O sucesso da escola é tanto que algumas empresas já fizeram parcerias para receber alunos estagiários. Atualmente 115 alunos estão matriculados no ensino médio técnico e 80 fazem o curso subsequente, isso significa que eles já terminaram o ensino médio e agora estão se profissionalizando. "Temos alunos que são pedreiros há mais de 30 anos e voltaram para a escola. Eles estão muito motivados porque com o curso de edificações eles aprendem a fazer os cálculos e podem assinar pequenas obras", ressalta a diretora.

Para ela, o que impulsiona o desenvolvimento da região é a formação de mão de obra. "A cidade certamente ganha muito com a oferta destes cursos. Para o município é bom e para os alunos é a chance de um futuro melhor. A maior parte deles já está empregada", garante.

Serviço
Mais informações sobre cursos e matrículas do Centro Estadual de Educação Profissional Maria Lydia Cescato Bomtempo pelo telefone (43) 3262-0925.

O Centro Estadual de Educação Profissional Maria Lydia Cescato Bomtempo iniciou atividades com turmas para os cursos de edificações e de mecânica. Capacidade é para 1.200 alunos

Michelle Aligleri
Reportagem Local-folha de londrina

Assaí - Investir na formação de servidores é prioridade





Das quatro unidades básicas de saúde (UBS) de Assaí, duas estão passando por reforma e ampliação e outras duas por ampliação, apesar das obras, elas trabalham normalmente, assim como a Clínica da Mulher. O secretário municipal de Saúde Cláudio Prudêncio explica que o município conta com quatro médicos cubanos atendendo nas UBS e que uma das prioridades desta gestão é a capacitação dos servidores. "Estamos capacitando enfermeiros, médicos, profissionais que fazem o atendimento no balcão das unidades de saúde, agentes comunitários e agentes de endemias", elenca. Além de reforçar os conhecimentos para profissionais de cada função ele acrescenta que os funcionários também são treinados para oferecer um melhor atendimento ao publico. 

As equipes que atuam em cada área da secretaria se reúnem a cada 15 dias para avaliar as ações desenvolvidas no período. A adoção desse sistema reflete positivamente nos resultados computados pela secretaria. "Nas campanhas de vacinação alcançamos 100% do público estipulado. Quando este resultado não é identificado dentro do período proposto pela Secretaria Estadual de Saúde, as equipes vão até as famílias que não se vacinaram após o prazo para garantir a imunização", ressalta. 

A questão referente à fila de espera para atendimento com médicos especialistas é detalhada pelo secretário. "A questão da ortopedia é a maior dificuldade na nossa regional e nós temos um avanço muito grande porque a nossa fila de espera está quase encerrando. Para consulta com cardiologista também não temos fila e no caso dos otorrinos, estamos resolvendo a questão da espera e para isso a possibilidade de iniciar cirurgias dessa especialidade aqui no município está sendo avaliada", informa. Ele complementa que para atendimento com o gastro a fila de espera é de cerca de duas semanas e que, apesar de questionada por alguns setores, a contratação do médico vascular foi um acerto. "Temos muita procura por esse especialista, até mesmo de pessoas que moram em cidades vizinhas", destaca. 

O secretário finaliza apontando que os principais desafios da pasta atualmente são referentes à dengue e à saúde mental. "A dengue é uma preocupação diária que precisa da colaboração da comunidade para ser solucionada. Conseguimos reduzir o número de casos nos últimos anos e é preciso que todos façam a sua parte para um melhor resultado", alerta. Em relação à saúde mental ele explica que o município já tem um protocolo junto ao governo federal para a criação de um Centro de Atendimento Psicossocial na cidade. "Estamos aguardando o encaminhamento do recurso para iniciar a construção, já temos o terreno", afirma. Segundo ele, a saúde mental certamente vai ser a preocupação de muitos gestores na área de saúde nos próximos anos por conta do aumento de doenças como depressão e ansiedade. (M.A.)

Fonte - Folha de Londrina

Assaí - Geração de empregos e prosperidade constante


Para atrair empresas e gerar vagas no mercado de trabalho, Assaí oferece benefícios a empreendedores

A industrialização dos municípios impulsiona a economia e gera empregos, o que é bom para a máquina pública, para a população e estimula o desenvolvimento de outros setores como o de serviços e o comércio. Em Assaí as indústrias de metalurgia sempre se destacaram e geraram muitos empregos, mas de alguns anos para cá, o setor têxtil está ganhando forças, o que é positivo, porque abre espaço no mercado de trabalho para as mulheres, conforme explica a secretária de Desenvolvimento Local, Carmem Cortêz Wilcken. "Temos várias metalúrgicas instaladas no município e a maior parte dos postos de trabalho exige mão de obra masculina capacitada. No entanto, muitas mulheres hoje são chefes de família, por isso estamos trabalhando para atrair empresas com outros perfis para abrir vagas no mercado para esse público", explica.

Conforme ela, as duas indústrias têxteis que estão trabalhando na cidade geram mais de cem postos de trabalho efetivos e há previsão de contratação de mais mão de obra neste ano. "Temos muitas mulheres capacitadas na área de metalurgia mas é um mercado restrito, por isso estamos focando em áreas que abrem outros espaços para as mulheres", justifica.

A legislação de apoio à implantação de novas indústrias adotada pelo município é um ponto favorável na captação de novas empresas. A secretária explica que algumas grandes empresas que têm sedes em cidades maiores deslocam parte da linha de produção para as pequenas cidades. Assaí incentiva essa prática auxiliando na capacitação dos trabalhadores para atender às necessidades de cada empreendimento. Com as empresas que não têm condições de montar filiais ou parte da produção em cidades menores, Assaí tem outra proposta. "Temos uma parceria com empresas que atuam nas grandes cidades, elas contratam trabalhadores daqui e a prefeitura se responsabiliza por fazer o transporte deles. Com este sistema já geramos mais de 150 postos de trabalho que não teríamos se não fosse essa iniciativa", destaca. De acordo com Carmem, a ação é interessante para o município porque mantém as pessoas morando e consumindo em Assaí, apesar de trabalharem em outras localidades.

O empresário Ricardo Alvarez escolheu Assaí para instalar sua indústria têxtil por conta do apoio e de incentivos recebidos do município. "Além disso aqui nós conseguimos contratar funcionários capacitados porque a cidade oferece essa estrutura, teremos um trabalhador moldado conforme a necessidade da empresa", comenta. Funcionando há cerca de um mês e com 11 funcionários contratados, a Campeón Indústria e Comércio de Roupas Ltda tem expectativa de contratar mais 25 trabalhadores ainda neste ano. Outro ponto positivo encontrado pelo empresário é a proximidade da cidade com Londrina, onde a produção será comercializada.

Os incentivos recebidos levaram Rodrigo Alvarez a instalar sua indústria têxtil em Assaí; atualmente tem 11 funcionários e mais 25 vão ser contratados até o fim do ano
Michelle Aligleri
Reportagem Local-folha de londrina

Assaí - Saúde de qualidade para todos





Hospital municipal e médicos especialistas melhoraram atendimento da população de Assaí

Administrar a saúde de um município é sem dúvida, um dos grandes desafios dos prefeitos e para Luiz Alberto Vicente, prefeito de Assaí, não é diferente. Logo que assumiu o executivo, uma pesquisa foi realizada com a população para identificar quais setores deveriam receber prioridade no investimento da nova administração e os cuidados com a saúde foram apontados em primeiro lugar. Uma nova pesquisa realizada recentemente mostra que, de acordo com moradores da cidade, a saúde deve vir em quarto lugar no quesito investimentos. O resultado da pesquisa é um motivo a ser comemorado pela equipe, segundo o prefeito. Ele destaca, no entanto, que os valores investidos na saúde não mudaram, o que mudou foi a forma de gerenciar a pasta.

Um passo importante foi o município reassumir a administração do hospital municipal, em agosto de 2013, que estava terceirizada. Com isso, Assaí partiu para a contratação de médicos especialistas. "O município tem vários impedimentos para contratação de médicos, então optamos pelo credenciamento. Isso significa que eles são contratados como pessoa jurídica, este tipo de contrato é menos oneroso para o município que não tem despesas trabalhistas e não precisa pagar uma empresa terceirizada para contratar os profissionais", explica. Conforme ele, o Tribunal de Contas aprova esse tipo de atividade.

Com o sistema de credenciamento médico, os profissionais contratados passaram a atender no hospital reduzindo a fila de espera por consultas e cirurgias eletivas.

Administrado pelo município e com profissionais de várias especialidades, o hospital de Assaí permitiu reduzir a fila de espera por consultas e cirurgias eletivas


O hospital municipal possui 38 leitos e realiza mais de três mil procedimentos ao mês
Michelle Aligleri
Reportagem Local
FOLHA WEB